Compartilhar

A sueca Pia Mariane Sundhage é a nova treinadora da seleção brasileira feminina de futebol. Escolhida pela CBF após a demissão do ex-técnico Vadão, Pia já demonstrou ser bem séria quando o assunto é futebol e pretende promover uma verdadeira transformação na seleção.

Mas quem é essa nova técnica da seleção feminina? De onde veio? Qual a sua história? Em que sua chegada pode contribuir para o esporte no nosso país?

Fonte CBF – Lucas Figueiredo

A história da Pia com o futebol começou quando ela tinha 17 e atuava como atacante. Sua primeira atuação como profissional foi pelo Falköpings KIK. Natural da Suécia, Pia atuou majoritariamente em seu País, teve uma passagem pelo time italiano Lazio. Com a seleção da Suécia foi campeã da primeira Euro Cup Feminina e participou dos primeiros jogos olímpicos a inserir o futebol feminino. Encerrou sua carreira como jogadora no Hammarby, onde ocupou simultaneamente duas funções, a de jogadora e técnica.

Já como técnica alcançou seus maiores feitos que a projetaram como um expoente no futebol feminino: o bicampeonato olímpico (2008 e 2012) com a seleção feminina dos Estados Unidos. Também foi eleita pela FIFA em 2012 a melhor técnica do Mundo.

De opinião forte, ativista quando se trata de defender o esporte que representa, essa vitoriosa técnica de 59 anos tem como hobby cantar. Fã de Bob Dylan e Paul Simon, gosta de soltar a voz para aliviar a tensão dos jogos. No melhor estilo ousadia & alegria, acredite se quiser, Pia já cantou em uma coletiva antes da final de Copa do Mundo e na premiação da FIFA quando foi eleita a melhor técnica do mundo. Com uma técnica assim a resenha depois dos jogos está mais que garantida. 

Mas a melhor contribuição que Pia dará para as nossas jogadoras da seleção e para as muitas meninas que gostam do esporte mas ainda tem dúvidas se podem ser um dia uma jogadora profissional, é que temos que ter disciplina e persistência para alcançar os objetivos. Talento por sí só não basta, é necessário um trabalho com bases fortes e ela sabe como fazer isso. Isso sem contar a representatividade que sua figura traz para suas comandadas, uma mulher forte e vencedora para liderar meninas com muito talento e sonhos. 

Desejamos a Pia muita boa sorte nesse desafio!

Compartilhar

Comentários

5 Comentários

Seu endereço de email não será publicado

Posts Relacionados