Compartilhar

                        Atenção: o texto a seguir pode conter spoiler.

Na última semana, o aterrorizante palhaço Pennywise voltou às telonas no Capítulo Dois de It: A Coisa, encerrando a história que acompanhamos no filme de 2017 — que, aliás, se tornou o longa de terror de maior bilheteria da história do cinema (foram arrecadados mais de 700 milhões de dólares).

Quer um balão vermelho?!

It: A Coisa, história que foi para os cinemas dividida em duas partes, é uma adaptação do livro homônimo de Stephen King, publicado em 1986. A obra tem mais de 1.000 páginas e é um dos maiores sucessos (da vasta e incrível) carreira do autor. Em It, King deixou sua imaginação mais livre do que nunca, cujo resultado foi uma história sobre infância, amizade e como crescer para além do medo.

A adaptação recente se manteve fiel à sua origem, embora traga algumas alterações aqui e ali. Em suas mil páginas, King faz um excelente trabalho de construção de personagens, além de desenvolver muito bem a história da cidade — que, aliás, pode ser considerada também uma figura central na obra. 

Embora extenso, os capítulos do livro têm um quê episódico, permitindo uma leitura lenta para quem assim preferir. Mas, mesmo se você tiver assistido ao filme, esteja preparado para se assustar — em vários sentidos. Quando o leitor pensa que entendeu para onde King o está levando, o tom da história muda consideravelmente ao se encaminhar para o fim, com direito a uma aventura cósmica e uma polêmica orgia infantil.

Vale lembrar que It já havia sido adaptado para uma telessérie em 1990, com Tim Curry como Pennywise. 

Compartilhar

Comentários

Seu endereço de email não será publicado

Posts Relacionados