Compartilhar

Dentro da proposta de usar o esporte e o movimento como catalisadores do empoderamento feminino, a Nike lançou  um filme protagonizado pela cantora Ludmilla e pelas Turmalinas Negras – projeto de artistas negras da dança que nasce com o intuito de fortalecer e enaltecer a comunidade. O conteúdo, disponível no aplicativo NTC (Nike Training Club), inclui melodia e coreografia inéditas, no qual a dança é usada para celebrar mulheres negras e para incentivar as novas gerações a explorarem diferentes formas de esporte e movimento. 

A campanha O Despertar na Dança: Uma experiência em movimento, co-criada com as Turmalinas Negras e Ludmilla, surge como uma plataforma de empoderamento coletivo e manifestação da cultura negra, promovendo o encontro de mulheres que, juntas, encaram o processo íntimo do despertar, se reconectando com as suas raízes e estimulando transformações sociais positivas através do esporte e do movimento. 

Estou tomando posse de quem sou. Eu sou uma mulher negra poderosa que usa a música e a dança para me conectar comigo mesma, mas principalmente, com a minha comunidade. Somos mais fortes juntas. Isso é algo que estou elevando cada vez mais em minha vida”, comenta a cantora Ludmilla sobre a relação pessoal da campanha com o seu momento atual de vida. 

A coreografia que aparece no filme, dirigido por Juh Almeida e com melodia inédita de Larissa Luz, é dividida em seis momentos: nascimento, conexão, raízes, proteção, reconhecimento e despertar. A sequência é uma linha do tempo que mostra como os movimentos se conectam com a ancestralidade e a cultura, passando por ritmos como break, hip hop e funk. A dança é apresentada como uma ferramenta de conexão com a própria história e identidade. 

Com o objetivo de valorizar e fortalecer as artistas negras a acreditar que podem alcançar o que quiserem, Turmalinas Negras é uma comunidade de 32 mulheres pioneiras que inspiram a próxima geração e fomentam mudanças positivas.   

“Acreditamos que toda mulher negra é uma turmalina, só precisamos nos dar conta disso. Não é fácil encontrar o nosso poder e não é da noite para o dia, mas projetos como o nosso são instrumentos de mudança e fortalecimento. O projeto Turmalinas Negras também é sobre se conectar com o conhecimento ancestral, ser representativa e amplificar a voz das mulheres negras.” comenta Aline Constantino, idealizadora do projeto. 

Além do filme, ao acessar o NTC (Nike Training Club), os membros da Nike terão acesso a um conteúdo exclusivo que explica os passos da coreografia e apresenta as artistas, em forma de pequenos vídeos, para que todos consigam reproduzir os movimentos e, assim, se conectarem também com o poder transformador da dança.

“É muito especial para nós poder mostrar a história, a vivência, a pesquisa e o estudo de cada uma por meio dos movimentos dos vídeos. Campanhas como essa são capazes de levar a dança para lugares em que a dança não é valorizada e que não é vista como arte. É muito significativo para nós fazer parte de um projeto que carrega as nossas histórias, aquilo que nos conectou com a sociedade e que nos fez tornar pessoas melhores”, completa Aline.

A campanha convida a todos a se tornarem membros e se juntarem ao ecossistema da Nike – que tem como objetivo criar conexões com o esporte e compartilhar experiências únicas por meio de plataformas digitais – o NTC entre elas. 

O filme já está disponível no NTC, aplicativo da Nike. A partir do dia 24, estará no canal do Youtube da Ludmilla. 

Compartilhar

Comentários

Seu endereço de email não será publicado

Posts Relacionados